Por Conrado Rosa

Quais são os resíduos corporativos?

Num primeiro momento pensamos imediatamente em resíduos resultantes do processo ou quebra de produção. No caso de indústrias, materiais pré-consumo como plástico, papel, vidro, aço, alumínio.

Porém existem alguns outros resíduos que acabam não recebendo a devida atenção.

Para materiais recicláveis temos uma solução que já vem se desenvolvendo há mais de 20 anos.

Com a evolução do mercado da sustentabilidade várias empresas tem diversos serviços ligados a reciclagem. Em função disto, hoje, temos um mercado atrativo para materiais de fácil reciclagem como plástico, vidro, aço, papel. Estes materiais são comprados e vendidos em função do peso. São materiais que tem um valor mercadológico, mesmo sendo resíduos.

A reciclagem é ótima,  precisa continuar sendo praticada e cada vez mais disseminada.

Mas e os materiais que não são recicláveis? Ou, que não são interessantes ao mercado da reciclagem?

Conforme o diretor Tom Szaky da multinacional Terracycle os lixos não recicláveis são 5 vezes superiores aos recicláveis. E completa 99% de tudo que compramos estará no lixo em 1 ano.

O Brasil gera mais de 240 mil toneladas de lixo diariamente. Apenas 2% desta quantidade é reciclada. Somente 39% das nossas cidades oferecem destino adequado ao lixo. Isto inclui o aterro sanitário.

Alguns materiais não são interessantes, pois são materiais híbridos que contém a mistura de dois ou mais materiais. Um exemplo são as lonas vinílicas publicitárias. Estas lonas são compostas de uma trama de tecido e plástico (PVC vinílico). Para ser possível a reciclagem, seria necessário a separação dos materiais. O que torna a reciclagem financeiramente desinteressante.

Outros exemplos desinteressantes ao mercado da reciclagem são tecidos de cortina, tecidos de uniformes usados, embalagens de balas, salgadinhos, sucos pós e pré-consumo, entre outros.

Vários destes materiais recebem o destino “adequado”. O aterro sanitário.

Mas vamos pensar juntos na ordem dos 3 R´s. Reduzir, Reutilizar e por fim Reciclar.

Não que estes conceitos sejam excludentes. Antes pelo contrário, devem caminhar juntos e serem mais utilizados.

Em função de alguns materiais serem desinteressantes à reciclagem, um conceito que vem ganhando popularidade no Brasil é o Upcycling. Que esta diretamente ligado a reutilização de materiais que estão no fim de vida útil e são transformados em produtos de maior valor, uso ou utilidade.

O Upcycling é uma ótima solução para materiais que hoje não são largamente reciclados e acabam em aterros sanitários.

Alguns exemplo de produtos de Resíduos Corporativos Upcycled pela Greener.

Porta-cartões produzido com uniforme (brim)

Bolsa para brindes corporativos de lona publicitária

Bolsa esportiva confeccionada com tecido de cortina e lona publicitária

Estojo produzido com camara de pneu

Case notebook de lona publicitária

Comments are closed.