Por Malu Paes Leme

 

O ano-novo chegou com novas promessas, novos objetivos ou até mesmo a determinação de concretizar aqueles que estão na fila de espera. Mas o bom mesmo é a sensação do novo, das mil e uma possibilidades. Essa sensação nos preenche, nos motiva, nos dá esperança de que tudo pode ser diferente.

E, na verdade, é importante percebermos que todo momento é uma oportunidade de mudança. A cada segundo que passa nós somos presenteados com as muitas possibilidades de mudar a nossa vida para melhor. Ao nos darmos conta disso, a vida se torna extremamente fascinante. Então, que tal aproveitar estas dicas saudáveis abaixo e levá-las com você sempre, todos os dias? Feliz “ano-novo”!

Lembre-se sempre: quanto mais natural, mais saudável.

Procure conviver cada vez mais com a natureza: campos, florestas, cachoeiras, montanhas, o mar, rios e lagos.

Levante-se o mais cedo possível, procure caminhar em meio à natureza, com os pés descalços pisando na terra e respirando um ar mais puro. Seu corpo, sua mente e seu espírito agradecerão.

Pratique diariamente exercícios físicos, lembrando que pedra que rola não cria musgo!

Programe-se para fazer mais piqueniques. As crianças adoram o contato com a natureza e se beneficiarão se consumirem alimentos naturais. O seu organismo precisa deles.

Agradeça pelo alimento. Com certeza, sua digestão será melhor e mais prazerosa.

No horário das refeições, pense somente em coisas boas; concentre-se no presente; valorize o momento, a tranquilidade, a família ou os que compartilharem com você a refeição.

Na hora de comer, evite lugares barulhentos, confusos ou tumultuados. Faça da sua alimentação algo que nutra todos os seus sentidos.

Evite líquidos durante as refeições, pois eles diluem os sucos gástricos, diminuindo a capacidade do organismo de digerir os alimentos e atrasando a digestão. Isso pode provocar gases e gerar substâncias prejudiciais que sobrecarregam o fígado e os rins, enfraquecendo também o sistema imunológico. Reeduque-se para só tomar água ou líquidos uma hora antes das refeições e duas horas depois, dando tempo ao organismo para fazer a digestão adequadamente.

Tome um copo de água pura e fresca antes de se deitar e outro pela manhã, em jejum. Isso auxilia os rins e a bexiga a eliminar as substâncias tóxicas do organismo e regula a temperatura do corpo.

Cuidado com a temperatura dos alimentos, sejam líquidos ou sólidos. Alimentos e bebidas muito gelados podem trazer consequencias desagradáveis. Nada melhor do que um copo de água fresca.

Cuidado com os banhos muito quentes, pois, além dos outros males que causam ao nosso corpo, eles desidratam a pele, eliminando a camada natural de óleo que a protege e deixando-a mais vulnerável a doenças. Essa oleosidade natural da pele também garante os benefícios da absorção dos raios solares. É por isso que não convém tomar banho antes de tomar sol e nem imediatamente depois, pois é preciso um certo tempo para que a vitamina D seja absorvida pela pele.

Cuidado ao misturar muito os alimentos em uma mesma refeição, pois já dizia Hipócrates: “Os manjares muito variados e diferentes guerreiam entre si no organismo, porque enquanto um já está digerido, o outro ainda não está.”

Quanto à gula, lembre-se que ela é mais prejudicial do que a fome; afinal, a alimentação de um adulto é mais um exercício de prazer do que de nutrição. A criança só procura alimento quanto tem fome. Considerando isso, não coma em horários impróprios, pois seu estômago também precisa descansar.

A maioria das pessoas mastiga mal os alimentos. Isso pode provocar das mais simples dores estomacais até gastrites, que, em muitos casos, tornam-se terríveis úlceras, quando não tratadas a tempo.

Procure incluir aos poucos na sua dieta alimentos crus, orgânicos, integrais e maduros, de fontes vegetais como frutas e verduras, sementes e castanhas, evitando alimentos processados, industrializados e refinados.

Cuidado com a adição de açúcar e sal nos alimentos. O sal tem sido apontado como o causador de vários distúrbios em nosso organismo, entre eles a hipertensão. Então, é melhor excluir os dois, já que os alimentos já contêm um açúcar natural.

Diminua progressivamente os alimentos industrializados, pois, além de seus terríveis aditivos químicos, prejudiciais à nossa saúde, você pode estar ingerindo, com uma simples bolacha ou balinha de frutas, corantes constituídos de corpos secos de insetos, como o dactylopius cocus (cachonilha ou carmim).

Se você tem o hábito de tomar um cafezinho ou um chazinho após as refeições, saiba que estudos comprovados nos mostram que essas susbstâncias podem neutralizar e diminuir a absorção do ferro contido nos alimentos recém-ingeridos. O café pode diminuir a absorção do ferro em até 39% e determinados chás, em 64%! Acredita-se que isso aconteça devido aos taninos e outras susbstâncias que se ligam ao ferro, tornando-o menos aproveitável pelo organismo.

Beba bastante líquido, principalmente água pura – pelo menos dois litros de água diariamente. A água tem um poder incrível de cura.

Antes de mergulhar no mar infinito dos remédios, investigue e descubra as mudanças de hábitos que poderão contribuir para a sua recuperação. Você pode encontrar essas soluções apenas olhando para dentro de si. A quimíca fina que se iniciou em décadas passadas invadiu o mundo com novos fármacos (princípios ativos); novas moléculas foram inventadas e os métodos extrativos (com fonte no reino vegetal e mineral) foram sendo cada vez mais substituídos pelos processos de síntese. Não há dúvida de que todos os remédios sinteticamente elaborados pelo homem, ou seja, os remédios alopáticos, encontrados em drogarias, têm efeitos colaterais.

Procure comprar verduras frescas da estação. Além de você economizar, o risco que representam os agrotóxicos será menor. O ideal é consumir produtos realmente orgânicos e sem fertilizantes, como a farinha de ossos. Infelizmente, o ser humano passou a agredir tudo o que é vida, tudo o que conhece. Os nossos alimentos são bombardeados e envenenados com todos os tipos de agrotóxicos, com compostos químicos que destróem não só os alimentos, mas também a terra, os rios, os lençóis freáticos e o ar, compromentendo assim toda a vida do planeta.

Não poderíamos nos esquecer de agradecer, sentir e valorizar diariamente a nossa eterna vida. A nossa vontade é sempre respeitada.

Informações retiradas do livro “Lar Vegetariano – Introdução ao Vegetarianismo/Filosofia/Nutrição Espiritual” – Ed. Cultrix

*Malu Paes Leme (malu_maga@yahoo.com.br) é blogueira e escritora, autora de “Alimentação Inteligente – Receitas Naturais” (Ed. Livros Ilimitados). É frugívora desde 2008 e escreve sobre alimentação crua.

Tagged with:
 

Leave a Reply