Um conceito que não traz resultados financeiros é uma experiência comercial vazia.

No entanto há cada vez mais evidências de que a sustentabilidade pode melhorar os resultados. “Em um estudo empírico de dois grupos semelhantes de empresas, que abrangeu um período de 18 anos, descobrimos que as mais sustentáveis demonstram um desempenho financeiro muito melhor que as de baixa sustentabilidade, medido tanto em termos contábeis como do mercado acionário”. Diz Loannis Loannou, da London Business School, que conduziu estudo com Robert Eccles e George Serafeim, da Harvard Business School.

Os números são animadores para as organizações que impulsionam o Cradle to Cradle como alternativa para a maneira tradicional de fazer negócios. Exemplo, é a empresa holandesa de carpetes Desso que teve aumento significativo tanto no Ebit como na porcentagem de vendas, e sua participação no mercado de carpetes modulares europeu subiu de 15% para 23% em 2011. ” O Cradle to Cradle é uma estratégia que nos permitiu desenvolver uma vantagem competitiva sobre todos os concorrentes. E podemos provar.” Afirma Stef Kranendijk, CEO da Desso Business Carpet

Entenda um pouco sobre como a Desso utiliza o conceito.

O projeto Cradle to Cradle Desso é sobre a criação de ciclos contínuos de “nutrientes” tanto biológicos como técnicos. Isto significa que os produtos são feitos a partir de materiais não restritivos, positivamente definidos que são fáceis de desmontar, a fim de criar novos produtos em ambos os ciclos biológicos e técnicos. Eles foram produzidos através de processos de fabricação que dependem de energia renovável, e que procuram conservar a água, e abraçar a responsabilidade social.

Fonte: Revista HSM Manegement, Edição Setembro/Outubro 2012

Comments are closed.